“[글로벌인사이트] Crise da cadeia de suprimentos, vamos encontrar uma resposta colaborando com o Brasil” – The Herald Economics

Países ao redor do mundo estão entrando em recessão e inflação, e a crise global da cadeia de suprimentos, um dos gatilhos, ainda não mostra sinais de resolução. Lidar com a crise da coroa em cada país, os preços crescentes de níquel, lítio e manganês necessários para baterias secundárias e ‘construção de usinas renováveis’ e uma diminuição na oferta devido à guerra Rússia-Ucrânia são as principais razões, mas a solução é díficil.

No Brasil, a crise global da cadeia de suprimentos é uma oportunidade. Isso ocorre porque o Brasil é um ‘país rico em recursos’ que produz grandes quantidades de grãos, minerais e madeira muito necessários para países ao redor do mundo. A partir de 2021, não apenas commodities agrícolas como soja (1º em produção, 1º em exportação) e milho (3º em produção, 4º em exportação), minério de ferro (2º em lojas, 2º em produção), níquel (3º em lojas e 8º em produção) e nióbio (Nº 1 em armazenamento e 1º em produção), o Brasil também é o maior exportador mundial de minerais.

De acordo com o US Geological Survey para 2021, o Brasil possui a segunda maior reserva de terras raras depois da China e do Vietnã. O Brasil tem uma palavra a dizer no mercado de terras raras à medida que os preços sobem e a extração de matéria-prima e a tecnologia de fundição avançam.

A Coréia, que é altamente dependente de matérias-primas estrangeiras, precisa fortalecer a cooperação da cadeia de suprimentos com o Brasil para garantir matérias-primas e bens intermediários. Ao contrário do Japão e da China, o Brasil não tem conflitos políticos e econômicos com a Coreia, por isso pode ser um parceiro estável.

Nossa empresa pode encontrar fontes alternativas de matérias-primas no Brasil ou investir em uma mineradora local. A empresa P comprou uma participação na CBMM e recebe um fornecimento constante de nióbio, e a L assinou um contrato de fornecimento de longo prazo com a Sigma Lithium, que opera uma mina de lítio no Brasil. Após a eclosão da guerra russo-ucrânia, as importações coreanas de trigo brasileiro aumentaram significativamente.

READ  "Tornar-se um 'homem de confiança' em Daegu" Mídia brasileira favorece Jega

Haverá muitas oportunidades nos setores de infraestrutura e startups. O Brasil tem altos custos de logística em comparação com concorrentes de grãos, como EUA e Argentina, de modo que os governos locais fazem pedidos para muitos projetos de infraestrutura, como ferrovias, portos e estradas. A soja do armazém de grãos do Brasil Sinofi para a China custa 30% mais do que o Mississippi nos Estados Unidos e 70% mais do que Córdoba, na Argentina, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

O governo brasileiro e as empresas estão estabelecendo diversas incubadoras, como o Mining Hub e a Agtech Garage, para aumentar a produtividade no setor de matérias-primas. Nossas startups podem ir para a incubadora brasileira e co-lançar soluções com startups locais ou grandes empresas no Brasil. Nossa empresa possui excelente tecnologia de TIC e o Brasil pode ser um bom parceiro, pois possui muito conhecimento sobre indústrias como minerais e grãos.

O Brasil também está ativo na cooperação da cadeia de suprimentos com a Coreia, pois foi atingido por problemas de abastecimento após o Corona 19, principalmente para bens intermediários, como fertilizantes, semicondutores e produtos químicos. Ambos os países podem se tornar parceiros de apoio mútuo na superação de crises na cadeia de suprimentos. Embora as oportunidades de cooperação sejam limitadas devido a longas distâncias e diferenças linguísticas e culturais, espera-se que a situação da cadeia de suprimentos melhore as relações entre os dois países.

Jae-Hoon Shin, Gerente, Godra São Paulo Business Center

why37@heraldcorp.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.