A Rússia está numa situação difícil… e as exigências irracionais da China devem ser atendidas

Entrada
revisão

As negociações sobre o “Gasoduto Siberiano 2” terminam num beco sem saída

Logotipo da Gazprom (Foto = Agência de Notícias Reuters Yonhap)

Entende-se que as negociações foram adiadas à medida que a China exerce o seu poder de negociação no principal contrato de gasoduto entre a Rússia e a China. A China é a “última esperança” para a Rússia, cujas rotas de exportação de gás para o Ocidente estão fechadas desde a invasão da Ucrânia, mas os meios de comunicação estrangeiros acreditam que a China está a tentar usar esta relação para conseguir condições mais favoráveis. Algumas análises dizem que a China leva vantagem na relação entre os dois países.

○ A Rússia está bloqueada por sanções e o único mercado novo é a China

No terceiro dia (hora local), o Financial Times (FT), citando três pessoas familiarizadas com o assunto, informou que a Rússia está a tentar assinar um grande acordo de gasoduto com a China, mas as “exigências irracionais” da China sobre preços e níveis de oferta estão impedindo que isso aconteça, e foi relatado que o navio encalhou.

A Rússia e a China estão a tentar construir o gasoduto “Power of Siberia-2” para fornecer gás produzido a partir de campos de gás na Sibéria para a região uigur de Xinjiang, no oeste da China, através da Mongólia. A Rússia esperava que este gasoduto substituísse o gasoduto NordStream-2, que foi construído para expandir o fornecimento de gás à Europa, incluindo a Alemanha.

Gasoduto conectando China e Rússia (Imagem = FT)

Segundo relatos, neste processo a China exige o fornecimento de gás a um preço semelhante ao nível interno da Rússia e só está disposta a comprar parte da capacidade anual de transporte de 50 mil milhões de metros cúbicos. O Financial Times analisou que “a posição dura da China em relação à Força Siberiana 2 mostra como a Rússia se tornou cada vez mais dependente da China desde a invasão da Ucrânia”.

READ  Quando o brilho foi reduzido, a manipulação de fotos foi revelada e como responder a notícias falsas na Korean Public Broadcasting Corporation.

Este contrato de gasoduto é tão importante para a Rússia que é considerado a “tábua de salvação” da empresa de gás russa Gazprom. Isto porque as vendas de gás da Gazprom para a Europa caíram drasticamente devido às sanções ocidentais na sequência da guerra ucraniana. No ano passado, registou uma perda de 629 mil milhões de rublos (cerca de 6,9 ​​mil milhões de dólares), a maior perda em 25 anos. A Gazprom poderá ser salva se os campos de gás no oeste da Rússia, que abastecem a Europa, estiverem ligados à China.

As fontes explicaram que a razão pela qual o CEO da Gazprom, Alexei Miller, não se juntou à visita de Estado feita pelo presidente russo Vladimir Putin à China no mês passado é que as negociações entre a Rússia e a China chegaram a um beco sem saída. Naquela época, Miller visitou o Irã em vez da China. “A ausência de Miller é muito simbólica”, disse Tatiana Mitrova, pesquisadora do Centro de Política Energética Global da Universidade de Columbia.

○ A China desfruta de relativo tempo livre

O presidente russo, Vladimir Putin (à direita), que está em visita de Estado à China, aperta a mão do presidente Xi Jinping durante a recepção oficial realizada em frente ao Grande Salão do Povo, em Pequim, no dia 16 do mês passado. (Foto: AFP Yonhap News)

Do ponto de vista da China, também é benéfico diversificar as fontes de fornecimento de gás através da Rússia. Isto porque a Rússia está mais preparada para fornecer gás com segurança através de rotas terrestres, em vez de rotas marítimas, no caso de uma disputa em Taiwan ou no Mar da China Meridional. “Para que valha a pena (receber gás russo), a China precisa de preços muito baixos e condições flexíveis”, disse Alexander Zhebov, diretor do Centro Carnegie para a Rússia e a Eurásia, em Berlim. ” apontou.

“A China acredita que o tempo está do seu lado e que pode esperar até conseguir obter os melhores termos da Rússia”, disse ele. “O fracasso da Rússia em garantir este acordo destaca que a China se tornou um parceiro de alto nível nas relações bilaterais desde então. a guerra da Ucrânia.”

READ  “Xi Jinping tem 700 milhões de dólares em seu nome de família”, de acordo com o relatório “Riqueza Oculta” do Congresso dos EUA.

O Financial Times analisou que a Rússia poderá sofrer um golpe ainda maior se não conseguir aumentar o fornecimento à China. De acordo com um relatório não publicado de um grande banco russo obtido pelo Financial Times, o Power of Siberia-2 foi excluído das últimas previsões fundamentais da Gazprom e dos ganhos anuais da Gazprom em 2029, quando se esperava que o projecto estivesse operacional. Uma diminuição de cerca de 15% face ao ano anterior.

Jornalista Han Kyung Kyung

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *