O governo brasileiro se curva aos povos indígenas… desculpas pela opressão da ditadura: ZUM News


Primeira pressão de compensação conjunta… “8.350 tribais morreram durante o regime militar”

O chefe da Anistia Internacional do Brasil se ajoelha e pede desculpas aos representantes indígenas (centro).
[멕시코시티=연합뉴스. 브라질 인권부 유튜브 생중계 화면 캡처. 재판매 및 DB 금지]

(Cidade do México = Yonhap News) Correspondente J-Rim Lee = O governo brasileiro de Luiz Inácio Lula da Silva decidiu pedir desculpas pelas violações dos direitos humanos e massacres contra os povos indígenas durante a última ditadura e iniciou o primeiro processo de reparações coletivas.

Segundo o Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, no dia 2 (horário local), o Comitê de Anistia do Ministério dos Direitos Humanos anunciou, pela primeira vez, reparações coletivas para crimes como homicídio, tortura, perseguição e coerção. Deportação realizada contra tribais durante a ditadura militar (1964-1985).

A população-alvo foram os povos tribais Grenagi do estado de Minas Gerais e os povos tribais Guarani-Caioa do Mato Grosso do Cho.

Anteriormente, a Comissão Nacional da Verdade, criada no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, estimou que 8.350 indígenas morreram devido a atos ou omissões diretas ou indiretas de órgãos governamentais durante o regime militar.

Entre eles, a tribo Grenaki estabeleceu uma unidade de guarda rural contra a mineração cega, mas foi afastada pelas forças governamentais e sofreu tortura, prisão, abuso, trabalho forçado e migração forçada.

Leonardo Gover, um ex-legislador que se concentrou em desenterrar o incidente, disse: “A tribo não formou uma organização com um discurso político que se opusesse ao regime”. “Conseguimos frear, até certo ponto, os projetos de desenvolvimento impulsionados pela ditadura militar”, disse ele, informou a mídia local G1.

READ  "Vitória do Brasil"... Profecias de um autoproclamado 'Viajante do Tempo'

O ex-legislador Gaur afirmou que quando os povos indígenas começaram a responder com entusiasmo, inclusive pedindo apoio internacional, o regime militar brasileiro reprimiu os povos indígenas rotulando-os com letras vermelhas como comunistas, subversivos e inimigos do povo.

O presidente da Anistia, Iniya G. Stutz pediu desculpas a um representante da tribo nativa americana Grenache.

Em reunião de análise das demandas de anistia transmitida ao vivo pelo YouTube naquele dia, ele se ajoelhou diante dos representantes indígenas presentes e disse: “Em nome do governo brasileiro, peço desculpas por todo o sofrimento dos povos indígenas”. E, “Esse erro não acontecerá novamente”. “Com nossa honra e respeito, nos comprometemos a evitar que isso aconteça novamente”, disse ele.

O G1 observou que a compensação não seria fornecida através de assistência financeira direta, mas sim através de métodos como o reassentamento de limites territoriais em reservas indígenas e a utilização de um sistema de saúde integrado.

walden@yna.co.kr

▶ Relatório via KakaoTalk okjebo
▶Baixe o aplicativo Yonhap News agora~
▶ Inscreva-se no canal de notícias Naver Yonhap
<பதிப்புரிமை வைத்திருப்பவர் (c) Yonhap News, அங்கீகரிக்கப்படாத மறுஉருவாக்கம் மற்றும் மறுவிநியோகம், AI கற்றல் மற்றும் பயன்பாடு தடைசெய்யப்பட்டுள்ளது>

Um artigo é categorizado pela organização de mídia à qual pertence.
As organizações de notícias podem classificar um artigo em duas ou mais categorias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *