“Precisamos sair da cidade mineradora de carvão”… A história da Via Láctea de uma garota do interior que entrou em Harvard

Um novo livro chamado “A Via Láctea é muito especial” foi escrito por um astrônomo americano

Foto do autor

[까치 제공. ⓒMindy Tucker. 재판매 및 DB금지]

(Seul = Yonhap News) Repórter Song Kwang Ho = “Minha confissão, que não pude dizer por causa do som da chuva de raposa, fluiu para a Via Láctea levemente cintilante no céu?”

Isso faz parte da primeira música “Galaxy” escrita por AKMU Lee Chan-hyuk. Uma música que não teria sido lançada sem a Via Láctea iluminando o céu noturno das pastagens da Mongólia. Ele passou a infância na Mongólia.

Não é apenas Lee Chan Hyuk. Olhar para a Via Láctea é uma característica humana.

A frase do livro de poesia, “A brilhante Via Láctea decora lindamente o céu noturno”, tem uma universalidade que não seria estranha mesmo que alguém a tivesse escrito ontem à noite.

Quer sejam antigas ou modernas, as pessoas ficaram perdidas em pensamentos enquanto olhavam para a Via Láctea. Os resultados desse pensamento são encontrados em mitos e histórias.

Milk Road, Silver River, Bird Road, Deer Trail, Merinae… .

Existem muitos apelidos, apelidos, histórias e sonhos sobre a Via Láctea chamada “Via Láctea”.

Estrelas no céu noturno
Estrelas no céu noturno

[연합뉴스 자료사진]

A astrônoma americana Moya McTeer (28 anos) também sonhava em olhar a Via Láctea como os velhos.

Quando ela era criança, sua condição não era boa. Fui criado em uma cidade mineradora de carvão na Pensilvânia por minha mãe divorciada.

A aldeia rural onde cresci era um lugar solitário. Não havia água corrente, nem aquecedor, nem televisão.

Quando eu estava com sede, tirava água do poço. Quando estava frio, cortávamos lenha e cortávamos lenha. Quando fiquei doente, tolerei bebendo água. Enquanto as crianças da cidade assistiam TV ou navegavam na Internet à noite, ela olhava para a Via Láctea no céu noturno.

READ  Por que a Netflix está entrando no mercado de jogos na nuvem?

Sendo a aluna mais brilhante e única negra da sua pequena escola rural, ela olhou para o céu noturno e pensou: “Se eu sair daqui rapidamente, a minha vida será muito melhor”.

Ela chamou a atenção dos oficiais de admissão durante o processo de vestibular e ingressou com sucesso na prestigiada Universidade de Harvard. Lá ela estudou astronomia e mitologia e se tornou a primeira mulher negra a receber um doutorado em astrofísica pela Universidade de Columbia.

Imagem da capa do livro
Imagem da capa do livro

[까치 제공. 재판매 및 DB금지]

“A Very Special Milky Way” (título original: The Milky Way) escrito por McTeer é uma homenagem à estrela que o criou. A personagem principal é Woori Eunha. O livro é um ensaio em primeira pessoa do ponto de vista do personagem principal, com a Via Láctea aparecendo como personagem principal.

Ele contém a história desde o nascimento da nossa galáxia até o presente.

A Via Láctea continua a crescer criando estrelas. Ele suporta o caos interno chamado buraco negro e vive em conflito com outras galáxias. A vida da Via Láctea é semelhante à trajetória de vida do autor. Sua vida estava sempre ocupada, sua mente estava confusa e ela tinha conflitos com as pessoas ao seu redor.

Chuva de meteoros de Leão
Chuva de meteoros de Leão

[연합뉴스 자료사진]

Embora trate de histórias espaciais, o livro tem uma espécie de caráter autobiográfico. A vergonha e o amor do autor pelo universo estão totalmente contidos no livro.

Pega. Traduzido por Kim Soo Jeong. Página 320.

buff27@yna.co.kr

Relatório via KakaoTalk okjebo

Reprodução e redistribuição proibida>
2023/10/14 07:00 Enviado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *