Trabalhadores suecos não têm medo de trabalhadores robóticos da vila do livro

[책마을]    Trabalhadores suecos não têm medo de trabalhadores robôs

‘Quanto mais dinheiro, maior o nível de felicidade.’

A economia tem sido acreditado por muito tempo. A renda é absoluta para a felicidade e se o crescimento econômico continuar, não há dúvida de que todos serão felizes. Ele focou no crescimento para que, se a curva ascendente do Produto Interno Bruto (PIB) for mantida, o mundo seja mais feliz para todos.

1974. A comunidade econômica ficou atordoada. “Se a renda exceder um certo nível, não importa o quanto a renda aumente, a felicidade não afeta a felicidade”, declarou o paradoxo de Easterline. A Teoria da Felicidade Intelectual é um livro escrito por Richard Easterlin (97), o protagonista do paradoxo de Easterline.

Ele foi o primeiro professor de economista a se concentrar nas emoções das pessoas marginalizadas pela economia dominante desde a década de 1970. Felicidade é uma sigla invisível. No entanto, se você olhar para a economia psicologicamente, a felicidade chegará a você de uma forma definida, que pode ser objetiva.

O crescimento do PIB não precisa ser diretamente proporcional ao índice de felicidade. De 1990 a 2012, o PIB real da China cresceu muito mais rápido que o do Brasil. No mesmo período, o nível de felicidade dos brasileiros aumentou, enquanto o nível de felicidade do povo chinês diminuiu. A felicidade é consistentemente determinada pela “comparação social”. Isso significa que a quantidade de felicidade não pode ser calculada a partir de números como o PIB per capita. O crescimento real da renda faz sentido quando comparado à taxa de inflação e ao crescimento da renda das pessoas ao seu redor.

O país é assim. O autor não diz que qualquer sistema econômico ou político em particular foi superior. Enfatiza que os países ricos não podem implementar melhores políticas de bem-estar. Ele sugere que estabelecer uma rede básica de seguridade social é mais importante do que fornecer benefícios.

READ  [과학을읽다]Inteligência Artificial no Brasil, Modelagem Matemática na Bélgica?

Existem exemplos. Em 2017, o medo se espalhou pelo mundo de que robôs e inteligência artificial (IA) roubariam empregos. 80% dos suecos dizem ter uma visão positiva dos robôs e da IA. 72% dos americanos estão preocupados com os empregos que perderão com os robôs. Na época, o Ministro do Emprego e Coordenação da Suécia disse:

“Os empregos vão desaparecer. Então treinamos pessoas para novos empregos. Não protegemos empregos. Protegemos os trabalhadores.

Um professor que chegará aos 100 anos sobre as condições de felicidade que combinam economia e psicologia na vida pessoal como casamento, parto, divórcio e saúde. O texto está escrito de forma a abrir a aula e trocar perguntas com os alunos e facilitar a leitura. A segunda metade do livro chega ao conceito de uma ‘revolução feliz’. A humanidade deve passar pela Revolução Industrial e pela Revolução Populacional, que agora é uma feliz revolução centrada no padrão de vida.

Repórter Kim Po-ra destinationbr@hankyung.com

Hankyung.com, é proibida a reimpressão e redistribuição não autorizada

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *