A OTAN “acelera sua adesão à Finlândia e à Suécia… Expandindo a presença das forças da OTAN nos estados bálticos”

Jens Stoltenberg (tela), Secretário-Geral da OTAN, participa da Reunião de Ministros das Relações Exteriores da OTAN via link de vídeo em Berlim, Alemanha, no dia 15. Berlim = agência de notícias francesa Yonhap

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, anunciou que a Finlândia e a Suécia acelerarão o processo de adesão à OTAN. A Finlândia e a Suécia iniciaram com seriedade o processo de adesão à OTAN.

De acordo com a Associated Press, o secretário-geral Stoltenberg disse no dia 15 (hora local) que estava confiante de que o processo de adesão da Finlândia e da Suécia poderia avançar rapidamente após uma reunião informal de dois dias com 30 aliados em Berlim, Alemanha. Ele também disse que, à medida que o processo de adesão avança, a OTAN expandirá a presença das forças da OTAN nos três estados bálticos em preparação para uma ameaça da Rússia.

A Finlândia e a Suécia também estão buscando rapidamente a adesão à OTAN. No mesmo dia, o governo finlandês anunciou que havia decidido se candidatar à adesão à OTAN, e o Partido Social-Democrata da Suécia também anunciou que apoiaria a atualização da Suécia para a adesão à OTAN. A Finlândia e a Suécia precisam de aprovação parlamentar para se candidatarem à adesão à OTAN, mas dizem que têm mais apoio no parlamento.

O secretário-geral Stoltenberg previu a vitória da Ucrânia na Guerra Russo-Ucraniana. “A guerra russa na Ucrânia não acontecerá como planejado em Moscou. Eles não conseguiram tomar Kiyo e agora estão se retirando de Kharkiv”, disse ele. “O ataque focado no Donbass parou e a Rússia não está atingindo seu objetivo estratégico”, disse ele. “A Ucrânia pode vencer esta guerra”, disse ele, enfatizando a necessidade de a Otan expandir sua assistência militar à Ucrânia.

“Ouvi dizer que há um forte apoio à adesão da Finlândia e da Suécia à Otan por meio dos aliados”, disse o secretário de Estado dos EUA, Tony Blincoln. “Se a Suécia e a Finlândia estiverem prontas, nós estamos”, disse a ministra alemã das Relações Exteriores, Annallina Barbock. “A OTAN continuará a fornecer assistência militar indefinidamente até que a Ucrânia precise de ajuda para autodefesa”, disse ele.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, ao contrário da maioria dos estados membros da OTAN, que acolhe a Finlândia e a Suécia na adesão à OTAN, disse que não está otimista com a adesão desses países à OTAN. O secretário-geral Stoltenberg deixou claro que havia deixado sua posição clara. De acordo com as regras da OTAN, a nova adesão só pode ocorrer com o consentimento unânime dos membros existentes.

Jeon Kang Repórter


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.