Briga entre torcedores de futebol no Brasil… Mulher de 20 anos morre após ser atingida por garrafa de cerveja

A torcedora do Palmeiras, Gabriela Agnelli (23, à esquerda), foi derrubada por uma garrafa de cerveja arremessada por alguém em frente ao campo de futebol no último dia 8 (horário local). / G1

Uma mulher de 20 anos morreu após ser atingida por uma garrafa de cerveja em uma briga entre torcedores durante uma partida de futebol profissional no Brasil.

De acordo com os meios de comunicação brasileiros G1 e Associated Press, no dia 10 (horário local), Gabriela Agnelli (23 anos), torcedora do Palmeiras, morreu no hospital naquele dia.

Agnelli foi atingido no pescoço por uma garrafa de cerveja que voou de algum lugar ao tentar entrar no estádio Allianz Parque, em São Paulo, para assistir a partida entre Palmeiras e Flamengo pelo Campeonato Italiano no dia 8.

Fora do estádio antes da partida, uma briga estourou entre torcedores do Palmeiras e do Flamengo. Se você assistiu ao vídeo na época, os torcedores dos dois times abriram uma barreira entre eles e jogaram algo para o outro lado. Nesse momento, Anelle, que estava perto da barreira, colocou a mão no pescoço e imediatamente se sentou. A mulher foi imediatamente levada ao hospital, mas morreu durante a operação.

O pai de Anelli disse: “Paumeiras era a única diversão para Anelli”, acrescentando: “Paumeiras era tudo na vida dela. Todo fim de semana eu ia ao campo de futebol como se estivesse viajando”. “Uma garrafa de cerveja cortou sua artéria carótida, o que a matou”, disse a mãe de Anelli. Os pais de Agnelli estavam assistindo futebol no campo quando sua filha estava em perigo. Eles disseram: “Entramos primeiro no campo de futebol e estávamos esperando nossa filha”.

A polícia prendeu Leonardo Felipe Xavier Santiago, torcedor do Flamengo, de 26 anos, como suspeito. Os investigadores suspeitam que Santiago se arriscou e jogou a garrafa de cerveja sabendo que alguém poderia morrer.

READ  Da Doosan em 2015, da LG em 2023... Rei de Jamsil Kim Hyun Soo

No entanto, Santiago negou ter jogado uma garrafa de cerveja em um torcedor do Palmeiras. “Eu joguei alguns cubos de gelo e o gelo era tão pequeno que nem conseguia atingir a barreira”, disse ele.

A Polícia Montada foi acionada após uma briga entre torcedores do Palmeiras e do Flamengo em frente ao estádio de futebol no dia 8 deste mês. / G1

Logo após a lesão de Agnelli, torcedores do Palmeiras atacaram um punhado de torcedores do Flamengo perto do estádio. A cavalaria da polícia foi enviada para impedir a confusão e gás lacrimogêneo foi disparado. A partida foi suspensa duas vezes por gás.

“O público brasileiro não pode aceitar que uma mulher de 23 anos seja vítima da barbárie em um local onde se joga futebol. Aceite”, disse o Palmeiras em comunicado.

“Assim como acontece com o racismo, a violência é suficiente”, disse Ednaudo Rodriguez, presidente da Confederação Brasileira de Futebol, acrescentando: “O campo de futebol é um lugar onde a emoção flui, não um lugar onde os criminosos podem usar a violência.” “Estamos cooperando com as autoridades para que essa triste situação não volte a acontecer”, afirmou.

Na próxima rodada da primeira divisão, será feito um minuto de silêncio em memória de Agnelli.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *