“Ex-presidente brasileiro Bolsonaro tentou hackear urna eletrônica”

▲ Ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro

O ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, recebeu evidências de que tentou hackear máquinas de votação antes da eleição presidencial em outubro do ano passado.

De acordo com a CNN, no dia 17 (horário local), o hacker Wauter Deugachi compareceu a uma audiência na Comissão Mista do Congresso Brasileiro (CPMI) no mesmo dia, onde o ex-presidente Bolsonaro perguntou se ele poderia hackear máquinas de votação em agosto passado. O ano reivindicado.

O ex-presidente Bolsonaro disse durante esse período: “Se você for preso, eu prenderei o juiz, tenha certeza” e “mesmo que você seja punido por isso, será perdoado”, disse Diocchi.

Diucacchi foi preso pela polícia federal brasileira no início deste mês por se infiltrar no judiciário do país.

Ele alegou que havia inventado um método de manipulação do código da urna eletrônica para que os votos de um determinado candidato fossem para outros candidatos.

No entanto, ele disse que o código-fonte do sistema eleitoral brasileiro é armazenado separadamente em um local ‘seguro’ que não pode ser acessado na Internet e que é impossível hackear a urna.

O código-fonte refere-se ao projeto básico de um programa de computador.

O ex-presidente Bolsonaro negou veementemente as acusações de Diuacsi.

O assessor de imprensa de Bolsonaro, o advogado Fabiu Wajeungarteng, disse: “Não houve escuta telefônica ou atividade ilegal ou antirrepublicana contra qualquer instituição política no Brasil pelo campo do ex-presidente Bolsonaro”.

Ele pegou seu X (Twitter) e disse: “Eu duvido de suas palavras porque ninguém que eu conheço conheceu o então presidente por uma hora e meia” e “ele continua mentindo”.

READ  Candidato a próximo técnico do Brasil, 'Azar do Azar' demitido pela oposição de Neymar... Reconciliação possível após 14 anos?

No mês passado, o Supremo Tribunal Eleitoral do Brasil proibiu o ex-presidente Bolsonaro de concorrer à presidência por oito anos até 2030, alegando abuso de poder para vencer a eleição presidencial e espalhando alegações infundadas sobre o sistema eleitoral.

Bolsonaro, um ex-presidente de extrema-direita, perdeu a eleição presidencial de outubro passado para o candidato Luiz Inácio Lula Tazoa.

Então, em 8 de janeiro deste ano, centenas de apoiadores de Bolsonaro invadiram o parlamento brasileiro e os prédios da Suprema Corte, bem como o palácio presidencial.

Bolsonaro está sendo investigado por promotores brasileiros por incitar a violência ao compartilhar postagens nas redes sociais que lançam dúvidas sobre o sistema eleitoral, incluindo alegações de fraude em votação eletrônica.

(Foto = Cortesia de Gabinete do Presidente do Brasil, Yonhap News)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *