Finlândia anuncia adesão à OTAN pela primeira vez em 74 anos … Putin enfrenta ventos contrários










O presidente finlandês Sauli Niinistö (à direita) e a primeira-ministra finlandesa Sanna Marin. /foto = noticia 1

[파이낸셜뉴스]

O norte da Finlândia, que não era um país neutro há 74 anos, formalizou sua adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A Rússia respondeu imediatamente, dizendo que não tinha escolha a não ser tomar medidas de retaliação.

De acordo com a mídia estrangeira, como a Associated Press, no dia 12 (hora local), o presidente finlandês Sauli Niinistö e Sanna Marin emitiram uma declaração conjunta no mesmo dia, dizendo: “A Finlândia deve solicitar a adesão à OTAN sem demora”.

“Esperamos que as várias medidas necessárias para a adesão sejam implementadas rapidamente dentro de alguns dias”, disse um funcionário do governo finlandês.

Quando a Finlândia aderiu formalmente à OTAN, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, também disse no mesmo dia que “a OTAN os receberá calorosamente” e que “o processo de adesão da Finlândia prosseguirá de forma suave e rápida”.

Finlândia anuncia adesão à OTAN pela primeira vez em 74 anos ... Putin enfrenta ventos contrários

Soldados ucranianos inspecionam veículos blindados russos destruídos na vila de Bucha, nos arredores de Kiyo, na Ucrânia, em 4 de abril (horário local). A Rússia enfrenta uma blitzkrieg quando surgem evidências de um aparente massacre de civis na Ucrânia. 05.04.2022. /foto = notícias

A invasão russa da Ucrânia foi o fator decisivo por trás da adesão da Finlândia à OTAN, que havia sido neutra por 74 anos.

A Finlândia e a Rússia mantêm relações amistosas, pois compartilham uma fronteira de 1.300 km, mas desde que a Rússia anexou a Crimeia da Ucrânia em 2014, eles continuaram cooperando com a OTAN pouco a pouco.

READ  Umaibong, o lanche nacional do Japão, aumenta o preço pela primeira vez em 43 anos

Quando a invasão russa da Ucrânia começou em 24 de fevereiro, a relação entre os dois países rapidamente azedou.

Em uma pesquisa realizada na Finlândia, 76% dos eleitores a favor da adesão à OTAN eram a favor e apenas 12% eram contra.

O ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, também explicou o motivo da decisão de aderir à OTAN, dizendo que “a invasão russa da Ucrânia mudou a situação de segurança da Finlândia”.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia alertou contra a adesão da Finlândia à OTAN, dizendo: “A Finlândia deve estar ciente das responsabilidades e consequências da adesão à OTAN”.

theknight@fnnews.com Repórter Jeong Kyung Soo








Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.