“Não é possível arrecadar 1,5 trilhão em títulos estrangeiros… EUA, China, Brasil etc precisam ser administrados.”










Geum-hee Yang, Representante da Força Popular (Cobertura Conjunta) ⓒ News1 DB

(Daegu = Notícias 1) Correspondente Seung-ryeol Nam = A quantidade de títulos estrangeiros abandonados pela Korea Trade Insurance Corporation excedeu 1,5 trilhão de won.

No dia 14, Geum-hee Yang (Daegu Buk-gap), membro do Comitê de PMEs e Startups da Indústria, Comércio e Recursos da Assembleia Nacional, desistiu de arrecadar 5.362,2 bilhões acumulados até o final de julho deste ano, segundo dados sobre o status de recebíveis estrangeiros apresentados pela Korea Trade Insurance Corporation. O valor é de 1,53 trilhão de won.

Destes, 14,7%, ou 226,1 bilhões de wons, dos recebíveis que não foram totalmente recuperados foram indicados para exigir gerenciamento intensivo, pois foram recuperados parcial ou parcialmente.

Em uma transação comercial, se uma empresa doméstica não receber dinheiro de exportação de um cliente estrangeiro, a Korea Trade Insurance Corporation primeiro indeniza a empresa exportadora e coleta fundos do cliente estrangeiro.

No entanto, se for determinado que não vale a pena iniciar um procedimento de cobrança, como falência ou suspensão do negócio do devedor, é classificado como caução irrevogável e a administração da caução é extinta.

Olhando para a posição dos títulos cobertos por país, os EUA lideram a lista com 501,4 bilhões de won, seguidos pela Polônia (174,7 bilhões de won), Rússia (150,5 bilhões de won), China (103,8 bilhões de won), Brasil (95,4 bilhões de won), e Hong Kong (86,2 bilhões de won) e Japão (72,3 bilhões de won) são os próximos da fila.

READ  Lula é um ex-governador de São Paulo que foi confirmado para concorrer às eleições presidenciais brasileiras

Olhando para o saldo de títulos estrangeiros, Bermudas (242,7 bilhões de won), Brasil (154,9 bilhões de won), Emirados Árabes Unidos (121,4 bilhões de won), Estados Unidos (104,1 bilhões de won), Paquistão (99,6 bilhões de won), Hungria (85,9 bilhões de won). won), China (82 bilhões de won) etc. Entre eles, Estados Unidos, China e Brasil ficaram em primeiro lugar na composição final dos títulos e foram classificados como países que exigem uma gestão mais rigorosa das cobranças de títulos.

Os seis países com taxas de resgate de títulos estrangeiros abaixo de 10% são: Tanzânia (1,5%), Gana (2,6%), Líbano (4,2%) e Cuba (4,3%).

O representante Yang disse: “Se os títulos estrangeiros não forem cobrados, eles serão realmente reconhecidos como perdas e causarão danos a outras empresas, como prêmios de seguro, por isso devemos cobrá-los ativamente. Considerando o saldo e a taxa de recuperação dos títulos, faça uma escolha . Gestão centralizada do país e gerenciá-los primeiro. Somos um sistema deve ser colocado em prática”, disse.








Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.