“Política ou liberdade de mídia?”… Elon Musk disputa com Justiça brasileira – Digital Sosun Ilbo (dizzo.com)

A disputa entre os tribunais brasileiros e o CEO da Tesla, Elon Musk, proprietário da plataforma X de serviço de rede social (SNS) (antigo Twitter), está aumentando. Quando um tribunal brasileiro ordenou que X bloqueasse uma conta que espalhava discurso de ódio e notícias falsas, o CEO Elon Musk criticou publicamente a empresa por “acusar o juiz”. Mais tarde, o Procurador-Geral da República do Brasil expressou sua opinião por meio de uma postagem

No dia 8 (horário local), o jornal britânico Financial Times (FT) publicou artigo intitulado “Não podemos continuar a ignorar ações que violam o julgamento do judiciário” do procurador-geral federal brasileiro Jorge Messiers, e disse que pretende Tome medidas fortes no futuro. O bilionário mencionado aqui é Elon Musk.

No início do dia 7, Musk desafiou a ordem do Supremo Tribunal Federal para remover a ‘conta X’, que recentemente foi suspeita de espalhar discurso de ódio e desinformação. Em postagem do dia 6, ele disse: “Vamos retirar todas as restrições (contas ordenadas a serem encerradas)”, acrescentando: “Se o fizermos, perderemos todos os nossos lucros no Brasil e teremos que fechar nossos escritórios, mas os princípios são mais importante que o dinheiro.” No dia 7, ele alertou que “em breve publicaremos todos os detalhes da ordem de impeachment emitida pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal Alessandro de Morais”. Ele continuou: “O juiz Lee violou repetidamente a Constituição e traiu o povo brasileiro” e “ ele merece renunciar ou sofrer impeachment.” Ele disse isso.

A Empresa X também emitiu declaração semelhante. Em comunicado, disse que foi “forçado” a bloquear algumas contas populares no Brasil sob ordem judicial e foi impedido de divulgar detalhes da ordem. Também foi relatado que foi incluída uma mensagem avisando que Musk seria multado em 100.000 riais (cerca de 27 milhões de won) por dia se não seguisse as ordens de bloqueio de certas contas.

READ  78 pessoas no Brasil, 228 pessoas no Quênia... Por que a 'inundação de assassinatos' em todo o mundo ao mesmo tempo?

A controvérsia sobre a Conta X no Brasil é significativa em termos de pressão política e liberdade de imprensa. O juiz Morais ordenou a suspensão da conta do Twitter, que agora se acredita ter ligações com o partido no poder no Brasil. O Wall Street Journal (WSJ) disse: “Musk tinha um bom relacionamento com o ex-presidente do Brasil Jair Bolsonaro, mas esse relacionamento azedou depois que ele foi substituído por um governo de esquerda” e “o juiz Morais criticou a tentativa de golpe do ex-presidente Bolsonaro”. também estão liderando a investigação das alegações”, explicou.

Nos últimos anos, ele tem defendido a necessidade de conter a desinformação online. Nos últimos anos, houve ordens para encerrar contas de redes sociais relacionadas com notícias falsas e pressão sobre as plataformas de redes sociais para impor multas. A maioria deles são conhecidos por serem apoiadores do ex-presidente brasileiro de extrema direita Jair Bolsonaro.

Enquanto isso, o Partido dos Trabalhadores, de esquerda, no poder, por outro lado, acusou Elon Musk de apoiar as forças políticas da oposição no Brasil. Glacey Hoffman, chefe do Partido dos Trabalhadores, de esquerda, disse que “Musk está encorajando a extrema direita no Brasil”, acrescentando que “os comentários desagradáveis ​​e insultuosos do bilionário americano Musk são um ataque à soberania brasileira”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *