Por que os viajantes dos países cafeeiros se apaixonam pelos cafés coreanos?[카를로스 고리토 한국 블로그]

Comentário do repórter Park Cho-hee choky@donga.com

Recentemente conheci dois viajantes do Brasil. Esses dois amigos que desta vez decidiram ir para a Coreia eram um pouco diferentes dos ‘estrangeiros que querem ir para a Coreia’ que costumamos imaginar. Não sou fã de artistas K-pop como BTS ou Blackpink, e não sou fã de comida coreana. Além disso, eles nunca assistiram dramas ou séries coreanas famosas como ‘Squid Game’ ou ‘Goblin’. Eles decidiram ir para a Coreia por um motivo especial. Para entender porque tantas pessoas querem visitar este país. Eles pertencem à nova geração que quer conhecer a Coreia. Eles são viajantes não 'gays' que vêm para a Coreia apesar de não gostarem de nada da cultura do país.

Carlos Corrito é um radialista e empresário brasileiro

Há algo em que pensar aqui. A Coreia é um dos países mais distantes da minha cidade natal, o Brasil. De São Paulo a Seul, incluindo todo o transporte, leva cerca de 30 horas. Mesmo que você não seja fã da cultura coreana, quem viajaria meio mundo se não estivesse interessado nela? Estava claro que havia algo na Coreia que os interessava. Esse era o meu interesse.

Quando conheci os viajantes brasileiros, as palavras que saíram da boca deles foram: “Quero ver algo novo”, “Quero algo diferente”. A razão pela qual escolheram a Coreia em detrimento de outros países asiáticos também é interessante. “Parece que há muito mais pessoas dispostas a viajar para a China e a Índia” e “o Japão não parece mais novo porque muitas pessoas já estiveram lá”.

Entendido. “A Coreia atrai pessoas porque é diferente e nova.” Um deles disse: “Contar aos seus amigos que você saiu de férias na Coreia o tornará incrivelmente popular. Como sou a primeira pessoa ao meu redor a ir para a Coreia, todos ficarão curiosos sobre a minha experiência.

READ  Por que a HD Hyundai Construction Equipment não vende equipamentos pesados ​​para a Amazon?

As críticas de amigos que foram à Coreia por duas semanas foram muito diferentes. Duas pessoas que não sabiam muito sobre a Coreia falavam sem parar sobre o 'Universo K', como se Colombo tivesse descoberto um novo continente.

Além de Seul, eles teriam visitado Jeju e Busan. Em vez de locações de filmagem para dramas ou videoclipes de K-pop, o itinerário inclui muitos museus e salas de exposição. Dizem: “Jeju tem as melhores salas de exposição do mundo”.

Não apenas isso. Eles viram tudo sobre a Coreia e ficaram fascinados por isso. Até os menores detalhes da vida cotidiana eram experiências novas que não lhes eram familiares. Quando viam pessoas indo para o trabalho de manhã cedo, ficavam maravilhados com “como os coreanos se vestem bem, independentemente da idade”. Embora tenham dito que os brasileiros costumam usar roupas de cores vivas, enquanto os coreanos preferem cores monótonas ou neutras, eles elogiaram a moda coreana como “uma moda que perde a cor, mas ganha elegância”.

Eles também ficaram surpresos com o número de cafés em Seul. “O café é feito no Brasil, mas todos os templos onde se pode saborear a bebida parecem ser feitos na Coreia.” Esta é a expressão deles. “Quando vejo que os coreanos criaram tantos lugares bonitos para desfrutar do café, parece quase sagrado neste país”, disse ele. E claro, não me atrevo a mencionar o gelado e aguado Icy Americano. Porque isso seria intolerância para os brasileiros (café no Brasil é apenas 'café quente'!) Em vez disso, mantive a história focada na beleza do café. Um dos dois é um famoso arquiteto brasileiro. Ele se tornou um fã dos cafés coreanos. “Olhe para esta pedra no balcão. “Provavelmente veio do Brasil, mas não sabemos como usá-lo lindamente”.

READ  Assistente virtual da Samsung 'Sam' atinge o mundo ... 'LG Kim Ray-A' antes de sua estréia

Eles sentiram e foram atraídos pelas tendências coreanas em tudo. Eu me apaixonei pela Coreia única, elegante e inspiradora. Depois de ver isso, descobri outra beleza em viajar para a Coreia. É a Coreia, um país em rápida mudança, criador de tendências, sensual e bonito. As críticas de dois amigos brasileiros que já se tornaram fãs da Coreia mostram isso claramente. “Esta viagem foi como uma tela em branco.” Estas são as palavras deles. “A Coreia é como uma tela que ainda não está totalmente pintada. Pronto para encher o mundo com criações originais surpreendentes.

Carlos Corrito é um radialista e empresário brasileiro

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *