Zelensky Putin quer sangue da Ucrânia… Um ataque nuclear não pode ser descartado.

Entrevista com o German Bild após o anúncio da ordem de mobilização militar

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse no dia 21 (horário local) que o presidente russo Vladimir Putin quer afogar a Ucrânia em um mar de sangue, incluindo o sangue de seus soldados.

“Eu não vi o discurso televisionado de Putin”, disse Zelensky em sua primeira entrevista ao jornal alemão Bild depois que a ordem de blitzkrieg de Putin foi anunciada.

“O presidente Putin já implementou a ordem de mobilização militar parcial”, disse ele.

“Ao longo do mês, a lei de mobilização foi aplicada”, disse.

“A ordem de mobilização russa é prova de que a Rússia tem um problema com seus oficiais e outros militares”, disse Zelensky.

Eram jovens que não sabiam lutar.

“Eles não terminaram sua educação até que morreram”, disse ele.

“Todas essas pessoas são incapazes de lutar. Eles vêm até nós e perdem suas vidas”, disse ele.

“O presidente Putin teria visto seus soldados fugindo”, disse ele.

Zelenski "Putin quer sangue da Ucrânia... Um ataque nuclear não pode ser descartado."

As ameaças do presidente Zelensky de Putin não parecem ser particularmente alarmantes.

“Não há planos para impedir a recuperação dos territórios ocupados pela Ucrânia”, disse.

Ele acrescentou que o referendo que Putin está tentando realizar é um voto falso e que “90% dos países do mundo não o reconhecerão”.

Em relação à ameaça indireta de Putin de usar armas nucleares, Zelensky disse: “Não acho que ele usará uma arma nuclear”. “O mundo não vai tolerar isso.”

Mas não descartou a possibilidade de um ataque nuclear.

“Não podemos olhar em suas cabeças. Sempre há um risco”, disse ele.

“Amanhã o presidente Putin anexará parte do território da Polônia, além da Ucrânia”, disse ele.

READ  Cimeira EUA-Rússia, Biden pergunta a Macron

Não devemos aceitar concessões.”

Zelenski "Putin quer sangue da Ucrânia... Um ataque nuclear não pode ser descartado."

Em um discurso televisionado no mesmo dia, Putin pediu uma ordem de mobilização militar e alertou contra uma resposta forte em caso de emergência, argumentando que o Ocidente estava ameaçando a Rússia com armas nucleares.

Ele também disse que as administrações interinas pró-Rússia em Donbass (Donetsk e Luhansk), sul de Kherson e Zaporizhia no leste da Ucrânia ocupada pelo exército russo anunciaram que realizariam um referendo para anexar a Rússia nos dias 23 e 27 deste mês. Apoio expresso.

/ boa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.