Transportes públicos gratuitos em Cascais geram crescimento de 27%

 

Segundo informação do MobiCascais, o número de passageiros de transportes públicos no mês de janeiro aumentou 27%, ultrapassando as 680 mil pessoas no primeiro município português com transportes públicos rodoviários gratuitos.

“A adesão dos cidadãos tem sido muito significativa com um aumento de 27% de passageiros face ao período homólogo”, anunciou a Câmara de Cascais, no distrito de Lisboa, que contabilizou em 683.690 os passageiros transportados durante o mês de janeiro.

Em relação ao período homólogo este aumento representa um acréscimo de mais de 144.562 passageiros, resultado para o qual terá contribuído o facto de Cascais ser, desde o início do ano, “o primeiro município português com transportes públicos rodoviários gratuitos para quem viva, trabalhe ou estude no concelho”.

Cada passageiro contabilizado corresponde à realização de um percurso nos transportes do concelho.

No mesmo comunicado pode ler-se que para a câmara, os números “comprovam a pertinência e sucesso da iniciativa” do município, que entende a mobilidade “não apenas como uma necessidade”, mas como “um direito”.

A autarquia de Cascais avançou com a gratuidade dos transportes por assumir que “cabe aos poderes públicos oferecer respostas”, e a implementação da gratuidade nos transportes é “a primeira resposta” entre um conjunto de medidas que visam melhorar a qualidade e a frequência dos transportes públicos, tornando-os “primeira escolha para todos os cidadãos”, declarou Carlos Carreiras.

Em informação disponibilizada pelo MobiCascais todas as carreiras conheceram “variações exponenciais de frequência de utilização”, mas as que mais se destacaram foram o “Buscas Nova SBE”, com um acréscimo de 238%, o “Buscas Carcavelos”, com um avanço de 184% ou a carreira 400, com um aumento de 57%.

A gratuidade dos transportes foi implementada em Cascais no início deste ano, prevendo-se inicialmente que vigorasse até ao final de janeiro para todas as pessoas e a partir dessa data apenas para residentes, trabalhadores e estudantes no concelho.

Porém, alegando “dificuldades técnicas motivadas pela procura deste benefício”, a câmara entendeu alargar a gratuitidade a todos até ao final de março”.

O objetivo é “acomodar o período de subscrição do cartão “Viver Cascais”, gratuito para os residentes, trabalhadores e estudantes no concelho, tanto mais que os serviços Mobi Cascais “registaram até ao dia desta quinta-feira 16.028 pedidos de adesão”, acrescenta o comunicado.

“É importante que os cidadãos saibam que têm tempo para pedir o seu cartão e que não vão ser privados de nenhuma viagem: até março, os transportes rodoviários municipais não têm custos para os utilizadores. A partir daí, estão isentos todos os moradores, estudantes e trabalhadores que tenham feito o registo” declarou Carlos Carreiras.