Carlos Carreiras explica obras no Aeródromo de Cascais à população

 

Devido à forte contestação dos moradores de Tires e de alguns partidos da oposição o atual executivo autárquico realizou, no 1 de Maio em Tires, na passada terça-feira, uma sessão de esclarecimento sobre o Plano de Urbanização da Área do Aeródromo de Cascais e sua Envolvente (PUACE).

Em resposta às preocupações levantadas pela população os elementos da Câmara de Cascais e da Cascais Dinâmica esclareceram que não iriam ser efectuadas quaisquer demolições nem expropriações nas áreas envolventes do aeródromo.

Sobre as preocupações dos moradores relativamente às medidas preventivas ficaram esclarecidas que as mesmas apenas se aplicam nas áreas demarcadas dentro da área de intervenção do PUACE e que nessas áreas ficam proibidas operações de loteamento, obras de construção, de ampliação, alteração ou reconstrução.

Assim como ficou salvaguardado o direito de preferência nos casos legalmente previstos em relação à aquisição de imóveis urbanos, rústicos ou mistos situados dentro do perímetro. Estas medidas foram justificadas no âmbito da prevenção e redução de riscos para garantir a execução do projecto de Reabilitação e Regeneração do Aeródromo de Tires.

Sobre os trabalhos a realizar no Aeródromo, Carlos Carreiras, fez questão de frisar que “Todos estes trabalhos serão realizados no interior do perímetro do aeródromo”.

A questão torna-se de particular relevância quando o mesmo autarca, na sua coluna no Jornal i, reforça que todos os trabalhos serão dentro do perímetro do aeródromo.

“Todos estes trabalhos decorrem no interior do perímetro do aeródromo. Repito, para que as fake news não façam o seu caminho: todo o plano de revitalização do aeródromo passa por trabalhos dentro do perímetro da infraestrutura – melhorias que visam mais segurança e mais operacionalidade do aeroporto.”, sublinhou Carlos Carreiras no seu artigo no Jornal i, do dia 12 de Fevereiro.

Dos esclarecimentos possíveis, desta fase do processo, ressalvam a modernização do aeródromo, a construção de uma nova Torre de Controlo e novos Taxiways.

O novo terminal será, igualmente, dotado de novas esquadras para o SEF e a PSP e de um novo quartel de Bombeiros.

A aposta será na fixação do Ensino Técnico Profissional para a criação de um grande polo formador com recurso a mais simuladores.