Pedro, o Grande, Chuang Putin, vingança sangrenta por tocar na Crimeia

Atenção ao papel do porto de Sebastopol … “posto avançado naval russo”

Analistas dizem que a resposta imediata da Rússia à explosão da ponte da Crimeia com ataques aéreos nas principais cidades da Ucrânia é porque a Crimeia tem um significado importante porque serve como um posto avançado para a Frota do Mar Negro da Rússia.

O diário britânico The Times analisou o significado especial da Crimeia para a Rússia e o presidente Vladimir Putin no dia 10 (hora local).

Até 2008, Putin manteve a posição de que a Crimeia fazia parte da Ucrânia.

Na época, disse ele, “a Rússia respeita as fronteiras da Ucrânia criadas na geração atual” da opinião pública exigindo o retorno da Crimeia à Rússia.

No entanto, após a Revolução Maidan na Ucrânia em 2014, as atitudes da Rússia e de Putin mudaram radicalmente.

Naquela época, quando o presidente pró-Rússia Viktor Yanukovych abandonou a adesão da Ucrânia à União Europeia e tentou retornar à linha pró-Rússia, uma revolução civil eclodiu e o derrubou.

Sebastopol, uma cidade portuária na parte sudoeste da Crimeia, serviu como reduto da Frota Russa do Mar Negro, e a perda desta base naval para a revolução civil era inaceitável para a Rússia.

Na Rússia, foi aceito como um caso em que a Frota Russa do Mar Negro foi expulsa de Sebastopol e as forças da OTAN poderiam ser estacionadas.

Pouco tempo depois, a Rússia ocupou grandes instalações, como aeroportos na Crimeia, e os anexou ao seu território por meio de um referendo em um parlamento fantoche.

A Base Naval de Sebastopol não é apenas um posto avançado de onde a Marinha Russa pode enviar imediatamente para o Mar Negro, mas também uma instalação militar essencial necessária para o avanço para os oceanos Mediterrâneo, Atlântico Sul e Índico.

READ  Os ministros das Relações Exteriores dos EUA e da Rússia realizarão negociações dentro de dias... pela primeira vez desde a invasão russa da Ucrânia (abrangente)

Durante a guerra de 2008 com a Geórgia, a Frota Russa do Mar Negro estacionada na Crimeia bloqueou as águas georgianas.

'Pyotr, o Grande' Putin, 'Rebelião', vingança sangrenta tocada pela Crimeia (tudo incluído)

Após a anexação da Crimeia em 2014, Putin disse diretamente que foi “devido à perda da Frota do Mar Negro na Revolução Ucraniana”.

Após a anexação da Crimeia, a popularidade do presidente Putin aumentou significativamente.

A Rússia reivindicou a soberania sobre esta terra muito antes de anexar a Crimeia.

Para a Rússia, a Crimeia era originalmente sua própria terra.

Foi também a casa da vila do ditador soviético Stalin.

No entanto, em 1954, a União Soviética cedeu a Crimeia à Ucrânia.

Naquela época, a Ucrânia fazia parte da União Soviética.

No entanto, com o colapso da União Soviética, a Ucrânia se retirou da União Soviética e a Crimeia naturalmente se tornou território ucraniano.

Por esta razão, o campo nacionalista russo exigiu fortemente o retorno da Crimeia.

Era originalmente a terra deles, mas eles a deram à Ucrânia sem motivo durante a União Soviética, então eles deveriam tomá-la de volta.

O presidente Putin repetiu essa afirmação quando a Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro deste ano.

'Pyotr, o Grande' Putin, 'Rebelião', vingança sangrenta tocada pela Crimeia (tudo incluído)

Putin alertou que se as forças da Otan atacarem a Crimeia após a guerra, isso poderia levar a uma terceira guerra mundial.

Isso ocorre porque a Crimeia é uma terra que nunca mais poderá ser perdida não apenas para a Rússia, mas também para o presidente Putin.

No entanto, a Ucrânia, que lançou recentemente um grande contra-ataque, está avançando em direção à península ao retomar a região de Kherson ao norte da Crimeia, e o presidente Vladimir Zelensky sugeriu retomar a Crimeia como objetivo de guerra.

Havia também explicações propostas abertamente ligando a “obsessão” de Putin com a expansão das terras russas, incluindo a Crimeia, com seu apoio espiritual a Pedro, o Grande (1682-1725), que lançou as bases para a Rússia Imperial.

READ  Desacordo entre Rússia, Finlândia e Suécia sobre adesão à OTAN 'não ajuda a estabilidade na Europa'

Durante uma festa comemorativa do 350º aniversário do nascimento de Pedro, o Grande, em Moscou, em junho, Putin disse sobre a guerra de Pedro, o Grande com a Suécia na Guerra do Norte: “Ele não roubou nada, ele pegou de volta”.

'Pyotr, o Grande' Putin, 'Rebelião', vingança sangrenta tocada pela Crimeia (tudo incluído)

O presidente Putin é conhecido por admirar Pedro, o Grande, o suficiente para pendurar uma foto dele em seu escritório, e as declarações na época também foram interpretadas como justificando a invasão da Ucrânia, comparando-se a Pedro, o Grande.

Antes da invasão da Ucrânia em fevereiro deste ano, o presidente Putin afirmou que “a Ucrânia não é apenas nosso país vizinho, mas parte integrante da história, cultura e espírito da Rússia”, e usou isso como justificativa para a agressão.

As transmissões da CNN reforçaram essa hipótese novamente em um artigo analítico no nono logo após o ataque à Ponte da Crimeia.

Jill Doherty, ex-chefe da sucursal da CNN em Moscou, disse sobre os comentários de Putin em junho que ele consideraria o ataque à ponte da Crimeia um insulto pessoal.

Uma vez que a mídia ocidental divulgou essa interpretação, a Rússia lançou uma “vingança de sangue” no dia 10, despejando 80 mísseis em cerca de 10 grandes cidades, incluindo Lviv, Dnipro, Zaporizhia, Sumy e Kharkiv, incluindo Kiyo, a capital da Ucrânia.

O ataque, que ocorreu na hora do rush, matou pelo menos 14 pessoas e feriu outras 100 em toda a Ucrânia.

/ boa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.