CASCAISEA realizou a sua primeira ação pública, na praia do Abano

 

Foi no passado sábado, que a recém-formada associação ambiental CASCAISEA realizou oficialmente a sua primeira ação pública, na praia do Abano.

O estado do tempo e do mar, que esteve no passado fim-de-semana, não favoreceu a recolha do lixo na praia mas por questões de segurança a organização optou por um local mais acessível como é a praia do Abano.

O desafio foi mostrar e desafiar os 38 participantes a procurarem o lixo pelos vários locais da praia, debaixo das pedras e ao longo do areal.

Durante cerca de uma hora, todos os participantes estiveram a levantar pedras e a remover da praia todos os objetos poluentes que encontraram.

O objetivo não era de apanhar grandes quantidades de lixo mas mostrar a gravosa situação dos mares e sensibilizar os participantes para os problemas ambientais e da sobrevivência dos ecossistemas marinhos.

A CASCAISEA surgiu em Cascais, no verão de 2019, fundada pelo ativista ambiental Miguel Lacerda, e “promete trabalhar arduamente na defesa dos oceanos e dos ecossistemas”.

A associação não tem fins lucrativos e assume-se como uma organização altruísta, que através dos associados e apoiantes, pretende trabalhar voluntariamente, de forma coordenada, na consciencialização da proteção dos Oceanos, e do mar em Cascais, em particular.

Miguel Lacerda, cascaense, mergulhador, velejador, ativista ambiental e pioneiro nas ações de limpeza dos oceanos em Portugal.

Miguel Lacerda é mergulhador, velejador, ativista ambiental e pioneiro nas ações de limpeza dos oceanos em Portugal.

Homenageado, em 2009, com a medalha de mérito municipal pela defesa do ambiente e do meio ambiente, o mergulhador dedica grande parte da sua vida nesta missão da limpeza dos mares, onde recolhe por ano mais de 30 toneladas de lixo marinho no litoral e no fundo do mar.

O ativista ambiental pretende que as futuras gerações possam desfrutar dos oceanos tanto quanto ele.