Relativamente ao surto de doença respiratória aguda por novo Coronavírus COVID-19, a decorrer na China, a Direcção-Geral da Saúde informa:

De acordo com a informação disponibilizada a 10 de Fevereiro de 2020 pelo European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC), foram reportados, desde 31 de Dezembro de 2019, um total de 43 118 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus (2019-nCoV) e 1 018 óbitos (1017 óbitos na China e 1 óbito nas Filipinas):

Ásia:
▪ China: 42 706 casos;
• Taiwan: 18 casos.
▪ Tailândia: 32 casos;
▪ Japão: 161 casos, 135 deles no cruzeiro ao largo de Yokohama;
▪ Coreia do Sul: 28 casos;
▪ Singapura: 45 casos;
▪ Vietname: 15 casos;
▪ Nepal: 1 caso;
▪ Malásia: 18 casos;
▪ Sri Lanka: 1 caso;
▪ Camboja: 1 caso;
▪ Emirados Árabes Unidos: 8 casos;
▪ Filipinas: 3 casos;
▪ India: 3 casos.
o Europa
▪ França: 11 casos;
▪ Alemanha: 14 casos;
▪ Finlândia: 1 casos;
▪ Itália: 3 casos;
▪ Reino Unido: 8 casos;
▪ Rússia: 2 casos;
▪ Espanha: 2 caso;
▪ Suécia: 1 caso;
▪ Bélgica: 1 caso.
o Continente americano:
▪ Estados Unidos da América: 13 casos;
▪ Canadá: 7 casos;
o Oceânia:
▪ Austrália: 15 casos

Hoje, 11 de Fevereiro, a Organização Mundial da Saúde atribuiu nome ao novo Coronavírus, passando este a denominar COVID-19. Os dois casos suspeitos de infecção por novo Coronavírus COVID – em Portugal, após avaliação clínica e epidemiológica. Trata-se de:

  • Uma doente regressada da China que foi encaminhada para o Hospital Curry Cabral,
    Centro Hospitalar de Lisboa Central negativo após realização de análises laboratoriais
    pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), com duas amostras
    biológicas negativas.
  • Um doente regressado também da China que se encontra já no Centro Hospitalar de
    São João, também com resultado negativo após realização de análises laboratoriais.

A 4 de Fevereiro foi identificado um cluster por 2019-nCoV no navio de cruzeiro Royal
Princess da companhia de navegação Diamond Princess, no porto de Yokohama, Japão que
levou a medidas de quarentena para os passageiros e tripulantes, incluindo 8 cidadãos
com passaporte português. Dos 489 contactos testados laboratorialmente, 135 resultaram
positivos para COVID-19.

Não há nenhum cidadão português entre os casos confirmados. Passageiros e tripulação mantêm-se em quarentena no navio até 17 de Fevereiro, data em que termina o período de 14 dias de vigilância ativa.