A Suprema Corte do Brasil reconhece os direitos dos povos indígenas à terra, seus ancestrais viveram por gerações…”Decisão histórica interrompe a destruição da Amazônia”

A Suprema Corte reconhece amplamente os direitos às terras indígenas no Brasil

Povos Indígenas Aplaudem a “Regra Histórica”… Luz Verde para a Conservação da Amazônia

No dia 21 (horário local), os povos indígenas choram de alegria depois que o Supremo Tribunal Federal do Brasil emitiu uma decisão reconhecendo os direitos dos povos indígenas à terra. AP Yonhap Notícias

A ‘Canção dos Ancestrais’ foi tocada em frente ao Supremo Tribunal Federal, na capital brasileira, Brasília, no dia 21 (horário local). Os nativos da Amazônia reunidos aqui cantaram e dançaram, e alguns choraram. Porque neste dia, o Supremo Tribunal Federal brasileiro emitiu uma decisão reconhecendo amplamente os direitos à terra dos povos indígenas que vivem na floresta amazônica há gerações. Os nativos da Amazônia saudaram a decisão, dizendo que era “uma decisão histórica” e que “os espíritos de nossos ancestrais nos ajudaram a proteger nossa terra”.

Segundo a Reuters, o Supremo Tribunal Federal do Brasil aceitou o pedido dos povos indígenas com uma opinião de 9 a 2 dos juízes em uma decisão sobre a questão do ‘marco temporal’ do artigo 231 da Constituição.

No centro da batalha jurídica em curso a partir de 2021 está o ponto em que os direitos à terra dos povos indígenas devem ser exercidos.

O artigo 231 da Constituição brasileira afirma: “São reconhecidos a estrutura social, os costumes, a língua, as crenças e as tradições dos povos indígenas e seus direitos originais às terras que tradicionalmente ocuparam”.

No entanto, esta disposição foi interpretada como dando aos povos tribais o direito de ocupar e utilizar apenas os territórios ocupados pelos povos tribais ou sob disputa legal no momento em que a Constituição foi promulgada em 5 de Outubro de 1988. Com base nisso, os desenvolvedores da Amazônia realizaram um desmatamento massivo e mineração mineral na Amazônia, causando conflitos com as comunidades indígenas.

Os tribais protestaram que tinham dificuldade em decidir se tinham ou não invadido as terras onde os seus antepassados ​​viveram durante gerações em 5 de Outubro de 1988. Tendo vivido aqui durante gerações, é difícil reconhecer esse direito se não pudermos reivindicá-lo oficialmente como “nossa terra” nessa data. Além disso, argumentou-se que esta situação deveria ser remediada, uma vez que muitos povos tribais foram expulsos das suas terras durante o governo militar (1964-1985).

READ  "Tenho algo pegando fogo, vou dar tudo de mim", disseram 'Changpo' Hyo Soo-bang e Shin Ho-jin, que venceram o Brasil na partida Coreia-Japão.[현장인터뷰] : Esportes Nat

De acordo com o último censo, existem 1,6 milhão de indígenas no Brasil, metade dos quais vive em suas terras ancestrais, incluindo a floresta amazônica.

No dia 21 (hora local), os povos indígenas regozijaram-se depois que o Supremo Tribunal Federal do Brasil emitiu uma decisão reconhecendo amplamente os direitos territoriais dos povos indígenas. Notícias AFP Yonhap

A decisão de hoje do Supremo Tribunal Federal é vista como uma medida para derrubar a interpretação do “limite de tempo” que tem sustentado o crescimento da Amazon.

Ao emitir o parecer citado, a Ministra Carmen Lúcia acrescentou: “Temos a responsabilidade de proteger a dignidade dos povos indígenas que sofreram genocídio e opressão em cinco séculos de história”, e acrescentou: “Todos reconhecemos a dívida irreparável da sociedade brasileira. deve aos povos indígenas: “Eu consegui”. Ele disse.

“Esta decisão é uma grande vitória histórica para os povos indígenas do Brasil e uma grande derrota para as agências de desenvolvimento que têm feito lobby por ela”, disse Fiona Watson, do grupo de defesa dos direitos indígenas Survival International. “Ao mesmo tempo, é uma vitória do esforço global para combater as alterações climáticas.”

Os líderes das comunidades tribais também saudaram a decisão do Supremo Tribunal, dizendo que era necessário resolver mais de 300 pedidos de reconhecimento de terras apresentados por tribos para evitar que os promotores destruam as florestas tropicais e tomem terras.

Após a decisão, a política do governo de Luiz Inácio Lula Tasiuba de proteção da floresta amazônica e dos povos indígenas foi fortalecida. Anteriormente, o presidente Lula assinou um decreto estabelecendo os limites das terras indígenas em abril, enfatizando que “garantir os direitos dos povos indígenas, que são os guardiões da floresta, está diretamente relacionado à proteção da Amazônia”.

Atualmente, o Congresso brasileiro está debatendo um projeto de lei para limitar a propriedade de terras dos povos indígenas, e espera-se que a decisão do Supremo Tribunal fortaleça o veto do presidente Lula.

READ  Favelas cheias de traficantes... eu vim do inferno
No dia 21 (horário local), um indígena ficou exultante depois que o Supremo Tribunal Federal do Brasil emitiu uma decisão reconhecendo amplamente os direitos dos povos indígenas à terra. Notícias da Reuters Yonhap

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *